sábado, 23 de outubro de 2010

Nem pra reza que se preza

foto de ellen von unwerth

- Menina, depois do psicólogo, psiquiatra e da ioga, eu achei uma solução definitiva pro meu problema.
- Puxa, que bom, Claudinha. E o que é que você anda fazendo agora?
- Uma benzedeira excelente!
- Benzedeira?
- Aham.
- Claudia, seu problema é gênio ruim, minha filha. O que é que benzedeira tem a ver com isso?
- Um tratamento semanal, querida. Resolve qualquer problema. Se eu te falar que já não discuto com mais ninguém nessa vida...
- Nem por política?
- Nem. Aprendi a ser tolerante.
- Ah, aprendeu é?
- Sou uma nova mulher.
- E as últimas notícias sobre religião, feminismo e futebol?
- O que tem? Cada um tem sua opinião sobre as coisas, Simone.
- E o divórcio?
- Simone, vou tratar tudo com calma. O Mário é adulto e sabe o que quer para a própria vida.
- E tudo isso por conta da reza?
- Sim.
- Ah, Claudia, eu não acredito nisso. Isso é psicológico. Ninguém muda de personalidade por conta de uma benzedeira.
- E por que não?
- Sei lá! É praticamente metafísico! Você nunca foi de acreditar nisso!
- E o que tem acreditar agora, Simone?
- Você não acha esquisito? Sarar assim, com tratamento de benzedeira?
- NÃÃÃO, PÔ! Quero dizer, não, Simone, não acho.
- Ah, eu acho! Alguém vai lá, põe a mão na sua testa, repete um mundarel de mantras, rezas ou sei lá o quê, e você tá mudada? Pra cima de mim, não...
- VOCÊ É UMA IGNORANTE!
- Por quê? Só porque não acredito?
- Isso mesmo! A COISA TÁ NA SUA FRENTE, AQUI, e ainda assim você fica teimando.
- Eu não sou teimosa, Claudia. Quem tem problema aqui é você.
- PROBLEMA, EU? Eu tenho problema, Simone? EU, CARA? AHHHH, me poupe!
- Não me faça essa cara de arrogante, Claudia.
- Você precisa ter outra visão das coisas. Tem que deixar de ser tapada. Problemática aqui é você que não sabe se posicionar nem expor suas idéias!
- Como você está realmente tolerante com as pessoas, hein Claudia. Você apela! Incrível isso!
- VOCÊ É UMA IGNORANTE!
- Por que você tá gritando?
- PORQUE NÃO AGUENTO GENTE BURRA! NÃO AGUENTO GENTE QUE NÃO SE ABRE PRA NOVAS EXPERIÊNCIAS, QUE NÃO VÊ ALÉM DO PRÓPRIO NARIZ.
- Tá falando de mim, sua louca?
- E DE QUEM MAIS, SIMONE?
- Ok, Claudia. Essa bosta de reza não prestou pra nada! Quem sabe se eu sentar a mão na sua cara...
- AAAAAAHHHHH!


Samantha Abreu

12 comentários:

Ana Peluso disse...

hilário!
bjs!

Edson Bueno de Camargo disse...

Tem coisas que nem com reza braba!

Bom!

juliana p disse...

Ótima crônica Samantha. Como sempre... estou esperando o livro ser lançado... beijos e sucesso sempre!

Pedro Du Bois disse...

Nem sempre o descontrole precisa ser controlado. Muitas vezes é melhor deixar a reza de lado e explodir o vizinho antes que o descontrole nos descontrole por inteiro. Nunca deixo para amanhã o meu descontrole de hoje: é o que posso fazer por mim mesmo. Gostei muito do texto. Só o achei bastante controlado: mas ninguém deve me levar a sério. Não por isso. Abraços, Pedro.

Anami Brito disse...

Que reza que nada...rsrsrs....Taca logo o tapa na cara mesmo...rsrs...Descontrole faz bem em muitos momentos...rsrs...

Marques disse...

KKKK, com uma dessas concerteza o equilíbrio vai embora mesmo.

la librairie disse...

que delícia que é esse blog; os textos são maravilhosos, adorei!

bjos

Alvarêz Dewïzqe disse...

se passar no fantástico funciona. tudo!

nuno g. disse...

um barato esses diálogos

Celamar Maione disse...

Gostei muito !
Acho que está todo mundo meio assim, vamos dizer, na ponta do salto.
Divertido.
Beijos

J.M.L disse...

kkkk...tava tendo um dia ruim, que nenhuma benzedeira curaria.Encontrei esse texto e dei muita risada.

Virna Lize disse...

kkkkkkkkkkkkkk otimooo