quinta-feira, 27 de março de 2008

Me and Myself

.....Porque ele a convenceu de que era louca, ela resolveu procurar a tal clínica.
.....É bonito esse lugar, assim bem tranqüilo e, mesmo que eu não tenha problema algum, aliás, penso que deve ser história desse povo desocupado, posso fazer de conta que tô em férias. Ai, aquele emprego tá mesmo me matando, tô cheia de relatórios pra fazer, será que vai demorar muito essa consulta? Moça, dá pra ver se o doutor me atende com prioridade, por favor? Se ela soubesse como ando cheia de coisas. A casa tá uma bagunça e ainda tenho que passar pra comprar o vaso que aquele palhaço quebrou. Nossa, agora me lembrei que ele ainda nem tirou tudo lá de casa. E se ele for lá agora à tarde? Vou ligar pra Arlete, ela que deixe ele entrar, pra ver uma coisa. Ah, não me tira do sério, gente. Já tô aqui nessa clinica não é à toa. Arlete, o Chico passou por aí? Não deixe ele entrar, hein, Arlete! Eu não autorizo. E cuida de tudo, tchau. Ai, meu Deus! Quanto tempo será que ainda vai levar isso aqui? Nossa... que vaso seco, será que não tem uma mulher capaz de jogar água nessa planta, gente! Já são duas horas e eu vou atrasar no almoço de novo. Depois, quando volto, aquele boçal fica pedindo satisfações. Trabalho mil vezes mais do que ele e quer me cobrar alguma coisa, só porque sentou aquela bunda numa cadeira importante. Eu mereço, mesmo. Quando chegar, preciso lembrar de ligar pra Cristina e marcar meu horário, esse cabelo tá vergonhoso, pelo amor de Deus. Ninguém mais dá jeito nisso. Oi, moça, será que o doutor demora? Tô com o horário apertado. Vê isso pra mim? Obrigada! Detesto ter que sorrir quando tô com raiva, fica essa boca congelada aqui. Será que a pessoa percebe? Deve ser muito feio. Eu nunca percebi ninguém se obrigando a sorrir pra mim, sempre me fazem cara feia. Não ligo também, não vim ao mundo à passeio. Boa tarde, doutor, como vai? Posso sentar? Eu não estou muito bem não. Veja, ando conversando demais comigo mesma, doutor, às vezes, até esqueço que o mundo é cheio de gente. E sabe o que é pior? Eu me faço perguntas e eu mesma me respondo. Não consigo tomar uma decisão sequer sem me consultar antes. Ficamos horas em discussão, eu e eu mesma. Não tá dando mais. É isso mesmo, vou dizer bem assim pra ele, vai parecer mais claro, senão, como vou explicar essa maldita conversa? Posso falar que falo sozinha! Mas eu não falo sozinha, ninguém escuta o que to pensando... mas é claro, né Clarice, se você está falando sozinha, ninguém precisa escutar. Ah, que saco ter que explicar uma coisa dessas. Já sei, vou embora! Não, não vou mesmo, agora já estou aqui. Mas está demorando e prometo não discutir mais, se você ceder em algumas coisas. Em quê, por exemplo? Quero fazer amor de quatro. E eu com isso? Pode fazer. Ah, mas como faço à vontade se você não pára de me chamar de vaca? Não consigo me sentir bem dando de quatro com alguém me chamando de vaca. É, sei bem, mas quando ele te chama de cachorra você gosta. E daí, cada um na sua. Pois então, como ficamos? Se formos embora você me deixa em paz na hora h? Mas eu vou querer uma coisa também: chupar sorvete todo dia. Ah, nem a pau! Aí eu que engordo! E você acha que é só a sua bunda que dói naquela hora?
.
.
.
Samantha Abreu
foto de Ellen von unwerth
.
.

22 comentários:

Germano V. Xavier disse...

Samantha, que estresse existencial é esse dessa sua complexada e paranóica!?

Tá bom de uma peia essa feminina, viu!

Bom de ler tuas cólicas, minha querida!

Beijos no coração!

Germano
Aparece...

Cabraforte disse...

Sa demais pra mim.

Me vi no meu quarto discutindo comigo mesmo na parte de dar de 4!hehehehehhe pensadores de plantão fazem, falam e pensam em merda o tempo todo, mas não tem nada de errado nisso.


adorei!



bj

Salve Jorge disse...

As duas
Suas
Árduas
No embate
Infindável debate
Cada parte
Das tantas identidades
Cada qual com sua verdade
No universo
Tão disperso
De nós mesmos
Meio a esmo
Meio verso
Meio prosa
Meio Clarice
Meio de quatro
Tantos meios
Sem um meio de fato...

Juliana.Campos disse...

Será que tô precisando ir ao médico tb!? dicuto cmg msm o tempo todo,
"Ficamos horas em discussão, eu e eu mesma."
a parte do dar de 4 divertidissima. Rsrsrs
;)

Rackel disse...

Ui!!!

Esse final foi incrivel, menina!

disse...

Hahahaahahahaha. Ai, Samantha, que dom é esse? Bom demais. Que malucas que nós somos!

Mary disse...

Nossa! Adorei... acompanhei essa briga interior como se fosse minha. E as trocas do final??? rsss
Muito legal!
Bjos, Samantha!

;)

Li disse...

como geminiana sei como é essa briga interna. vivo com duas mulheres dialogando na minha cabeça. ótimo blog, linkei.

Li disse...

como geminiana sei como é essa briga interna. vivo com duas mulheres dialogando na minha cabeça. ótimo blog, linkei.

www.trilhasdavidalucyli.blogspot.com

Paulo Bono disse...

vc já publicou esse, não?
só sei que é massa.
"Nossa... que vaso seco, será que não tem uma mulher capaz de jogar água nessa planta, gente!"
bala.
abração

Fabio Martins (Dú) disse...

Mandou bem demais!!!!!
já esta nos meus favoritos pode?!
bjão

Fabio Martins (Dú) disse...

Obrigado pelo comentário... voltarei sempre ok?!?!?
bjão moça c cuida!

helen disse...

ahahahahahahahaaha
nossa adorei, realmente é muito verdade, mas quem não fala, ou discute com você mesma, eu no caso, fico até dias sem falar comigo mesma, mas não aguento, eu mesmo me amo! rs

Beijos

Rackel disse...

Obrigada pela visita.

Pode deixar q passarei mais vezes aqui sim! rs

bjs

Mary disse...

Presentinho pra tu no meu blog!!!

:D

Grazzi em ContRo disse...

Oras, se "eu" não brigar comigo..não tem ninguém que faça isso tão brilhantemente e ainda saia no lucro de qualquer jeito, caraleo!hauhua

Aqui o lucro foi compartilhado com todos..ainda bem, Sa!Delícia!;)

Fernando disse...

Samanthinha, que texto bom, que monólogo perfeito, cara!

A forma que nos conduz até sutilmente encaixar a dupla personalidade dela (Lembrei da Jessica Sander/Niki, de Heroes) foi genial!

Juro, Samanthinha, tô pasmo! Muito bom!

Beijocas!

Ana Cláudia Zumpano disse...

Samantha,
eu gosto de ler seus textos sempre com bastante calma, pq é sempre muito divertido, dou risada aqui de frente o pc! Aiai, oq eu acho mais engraçado, é q eu tbm sempre me consulto, e o pior nem é isso, o pior é que as vezes eu consulto "nós" três!!! rsrsrs agora nem preciso comentar o desfecho, como sempre genial!!! ah, o título me lembrou a Nouvelle Vague:

So let's sink another drink
'Cause it'll give me time to think
If I had the chance
I'd ask the world to dance
And I'll be dancing with myself

Oh dancing with myself
Oh dancing with myself
Well there's nothing to lose
And there's nothing to prove
I'll be dancing with myself

Adoro!!! Bjos ;*

Desajustada disse...

muita paran�ia.
hauihoahi
engra�ado demais.

bom fds,
beijos

Luciane Oliveira disse...

Cara, inevitável postar um comentário. Deus do céu, como boa mineira, sou obrigada a dizer: é bão demais da conta, sô!

Êta mulher que consegue traduzir, linha por linha, todo o calor da minha loucura!!!

FERNANDO disse...

CLAP! CLAP! CLAP! CLAP! CLAP! CLAP!

BRAVO!
BRAVÍSSIMO!
SOBERBO!

Muito boa essa do transtorno bipolar, gente! :)

Samanthinha, foda-se os que acharem que é babação. Mas você escreve muito! Puta que pariu!

somebody disse...

酒店經紀人,菲梵酒店經紀,酒店經紀,禮服酒店上班,酒店小姐,便服酒店經紀,酒店打工,酒店寒假打工,酒店經紀,酒店經紀,專業酒店經紀,合法酒店經紀,酒店暑假打工,酒店兼職,便服酒店工作,酒店打工經紀,制服酒店經紀,專業酒店經紀,合法酒店經紀,酒店暑假打工,酒店兼職,便服酒店工作,酒店打工,酒店經紀,制服酒店經紀,酒店經紀
,